Inscreva-se para o curso gratuito de Educação Financeira.

Postado por

Universidade Cruzeiro do SulSeja Bem-vindo ao Blog da Extensão da Cruzeiro do Sul.

Mais posts
em 02/abr/2013 - Sem Comentários

De 2 a 9 de abril a Universidade Cruzeiro do Sul inscreve para o curso de educação financeira gratuito e oferecido aos alunos de escolas públicas, com a idade de 14 a 19 anos, que residem próximo a São Miguel Paulista.

As aulas terão 16h e serão ministradas por monitores universitários capacitados pela Serasa. As turmas serão divididas às terças-feiras (16, 23, 30 de abril e 7 de maio) e às sextas-feiras (19 e 26 de abril, 3 e 10 de maio), sempre no mesmo horário, das 13h30 às 18h.

A iniciativa integra o projeto UniSol-Cidadã de extensão comunitária, da Pró-reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários e acontece desde 2012. Nesta fase, conta com a parceria da Universidade Solidária/Alfasol e Serasa Experian. O intuito é capacitar os jovens na prática de fazer orçamentos de gastos, atuar em temas de economia, tipos de investimentos, aumento de receitas, além de diminuir eventuais despesas.

As inscrições devem ser realizadas na sala 310 B, do campus São Miguel. Os 200 jovens selecionados receberão um aviso por e-mail ou mensagem SMS. Ao final do curso, os alunos receberão um certificado de participação.

Serviço
Curso gratuito de educação financeira
Datas de inscrição: 2 e 9 de abril de 2013, das 14h às 17h
Local: sala 310 B, no campus São Miguel
Endereço: Dr. Ussiel Cirilo, 225, Vila Jacuí
Informações pelo telefone: (11) 2937-5858 (apenas as terças e quintas-feiras, das 14h às 17h)

Dias das aulas
1ª turma: 16, 23, 30 de abril e 7 de maio, das 14h às 17h
2ª turma: 19 e 26 de abril e 3 e 10 de maio, das 14h às 17h

Dia da Responsabilidade Social vira reportagem da Record News

Postado por

Universidade Cruzeiro do SulSeja Bem-vindo ao Blog da Extensão da Cruzeiro do Sul.

Mais posts
em 21/nov/2012 - 1 Comentário

O Dia da Responsabilidade Social na Cruzeiro do Sul foi uma ação tão bacana, que a rede de TV Record News fez uma matéria especial.

A partir dos 2:30 da matéria, é possível ver sobre as ações realizadas pelos cursos de Farmácia, economia, engenharia civil, psicologia, educação física e administração.

Confira: http://migre.me/bMsKb

CARGA PESADA

Postado por

Renato Padovese

Mais posts
em 19/out/2011 - 7 Comentários

Segundo o cálculo de especialistas, a carga tributária brasileira deve fechar o ano em 36,5% do Produto Interno Bruto. Trata-se de um recorde histórico e, até certo ponto, surpreendente, dado o desaquecimento da economia. Mesmo considerando os efeitos da crise econômica internacional na produção industrial e no consumo, houve um aumento real de 10% na arrecadação de impostos. Trocando em miúdos (ou em graúdos), isto significa que nossos governantes, lotados nas diversas esferas administrativas da máquina pública, já gastam na casa do trilhão os recursos tomados do nosso suado trabalho. Aliás, a notável marca de 1 seguido de doze zeros foi atingida bem mais cedo este ano, dia 13 de setembro. Quem quiser pode acompanhar a evolução da arrecadação pelo site do impostômetro, mas já aviso que dá uma certa angústia assistir à velocidade crescente dos números.

O governo, por sua vez, não satisfeito com essa receita extraordinária, insiste em ampliar ainda mais seus ganhos por meio do aumento de alíquotas ou da criação de novos tributos. É o que se pretende agora com a ideia de recriação da famigerada CPMF, para financiar os gastos com saúde. O curioso é que a CPMF vigorou por exatos 14 anos sem que tenha havido melhora significativa no atendimento. É flagrante a ineficiência com que a saúde pública é administrada no país. Para ficar em apenas um exemplo, basta lembrar a recente reportagem do programa Fantástico, que denunciou a existência de 1.500 ambulâncias novinhas em folha, mas paradas, sem utilização. Ou seja, o Estado é bastante competente na arrecadação, mas nem tanto na gestão dos recursos públicos.

Além disso, o sistema tributário brasileiro é extremamente injusto porque taxa mais quem pode pagar menos. A maior carga de impostos incide sobre o preço dos produtos, inclusive os de primeira necessidade, tais como remédios e alimentos. Como a população mais pobre compromete a maior parte dos seus rendimentos (quando não a totalidade) com o consumo, paga mais impostos. Já as camadas mais abastadas da sociedade, que reservam boa parte da renda à poupança (investimentos, aplicações financeiras, etc.), pagam, proporcionalmente, menos impostos. O sistema ainda mina a competitividade das nossas empresas, não só pela carga pesada, mas também por submetê-las a um verdadeiro cipoal de códigos, normas, instruções e leis que impõem um custo administrativo altíssimo em horas de trabalho.

Em função de tudo isto, empresários de segmentos variados, profissionais liberais, trabalhadores e economistas se reuniram em torno do Movimento Brasil Eficiente e elaboraram uma proposta de Reforma Tributária que, em linhas gerais, objetiva simplificar e racionalizar a complicada estrutura tributária, diminuindo a carga de impostos e melhorando a gestão dos recursos. No site do Movimento, há vasto material sobre o assunto entre artigos, notícias, vídeos e curiosidades como a diferença de preço de diversos produtos no Brasil e no mundo. Se você também está indignado com esta situação, assine o abaixo-assinado por menos imposto e mais eficiência em nosso país.

“9ª Gincana Brasileira de Economia”

Postado por

Universidade Cruzeiro do SulSeja Bem-vindo ao Blog da Extensão da Cruzeiro do Sul.

Mais posts
em 22/ago/2011 - Sem Comentários

Nos dias 16 e 17 de agosto, Tadeu Augusto Pina Aragão e Jeziel Monteiro Dourado, ambos do 6º semestre do curso de Ciências Econômicas, campus Pinheiros, conquistaram o 2º lugar na etapa São Paulo, da 9ª edição da Gincana Brasileira de Economia – Conselho Regional de Economia – CORECON-SP.

Os dois eliminaram as duplas da FGV, UFSCar, IBMEC e FAED e receberão mil reais em dinheiro, além de passagens e estadia para participarem da etapa nacional, em Bonito – Mato Grosso, nos dias 07, 08 e 09 de setembro, por ocasião do XIX Congresso Brasileiro de Economistas.

A Gincana é um evento nacionalmente conhecido pelas faculdades de Ciências Econômicas e reconhecido no meio acadêmico, por proporcionar integração entre os estudantes de diversas localidades e estreitar o relacionamento entre as faculdades e os CORECONs, ampliando os contatos dos futuros Economistas com a sua entidade de classe.

Parabéns aos nossos alunos e boa sorte na etapa final. A Cruzeiro do Sul continuará na torcida!

REVOLUÇÃO DOS IPÊS-AMARELOS

Postado por

Marcelo Paes Barros

Mais posts
em 04/mai/2011 - 10 Comentários

Visitei recentemente grupos de pesquisa em nossa pátria-irmã Portugal e as coisas vão mal pelas bandas de lá. Em Abril de 2011, Portugal entrou com pedido de ajuda financeira de 80 bilhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e à Comunidade Européia para tentar, gradativamente, saldar uma dívida externa de 400 bilhões de euros. Esse valor é tão absurdo que se houvesse a distribuição da dívida por cada família portuguesa, cada uma dessas deveria desembolsar 100 mil euros para saldar imediatamente a dívida! Considerando a taxa de 5,5% que o FMI/CE cobra, imaginem a preocupação dos patrícios. A taxa de desemprego portuguesa atingiu os 11,2% em Janeiro de 2011 com previsões de incremento de 1-2% para 2012. Um gole seco desce pela garganta de cada jovem português recém-formado (16% desempregados em Dezembro de 2010), de cada trabalhador acima dos 45 anos (principalmente mulheres) e obviamente dos aposentados, assombrados pela névoa densa e escura da inflação. Assim, Portugal se junta à Grécia e à Irlanda como os três únicos paises do bloco da Comunidade Européia na zona do vermelho. Muitos estudiosos e economistas ponderam que esta situação lastimável é o produto de décadas sob má gestão política e substancial delapidação de recursos e reservas. Curiosamente, há 37 anos Portugal realizava uma gigantesca reforma político-econômica decorrente da Revolução dos Cravos que trouxera sobrevida a um país tão próspero e de relevância histórica indiscutível. Contudo, de lá para cá, ladeira abaixo…

Pelas bandas de cá, a economia brasileira experimentou um crescimento de 7,5% em 2010 com um Produto Interno Bruto (PIB) totalizando R$ 3,675 trilhões e representando a 8ª. economia mundial, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Com tanta prosperidade exposta em preto-e-branco nos jornais e à cores na TV, eu apenas gostaria de saber: onde está esse dinheiro? Temos um dos piores índices de educação da Escola Fundamental e Média do Mundo e ano após ano estes resultados não melhoram! Os serviços públicos de saúde são lastimáveis (ou você acha normal passar um dia interio em uma fila do SUS para simplesmente adquirir uma senha de uma consulta, a qual será agendada Deus sabe quando…). Que tal o transporte público?

Sem sombra de dúvidas, vivemos um período próspero e de grandes oportunidades. Mudanças de ordem sócio-econômica devem ser alavancadas AGORA! Enxugar a ‘máquina’ administrativa – que ainda desvia rios de dinheiro em troca de favores políticos, funcionários-fantasmas, falcatruas em licitações e outras corrupções explícitas – é uma necessidade imediata! Não se preparar/resguardar para os possíveis e até previstos períodos difíceis é no mínimo insensatez ou irresponsabilidade sócio-política, mesmo. Revolução dos Ipês-amarelos, já!

ASSINE O FEED RSS

Acompanhe nosso blog pelo feed

O BLOG

O objetivo central do veículo é estimular o senso crítico e o poder de reflexão de seus leitores sobre temas que transitam entre conhecimentos científico e de caráter geral.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

TAGS