ABC do futebol

10/jun/2013

Não vou marcar toca; iniciarei meu discurso entrando de sola. O post de hoje é sobre futebol. Espero não pisar na bola em um assunto tão querido entre os pares ‘deste solo és mãe gentil’. Pretendo vestir a camisa e vencer com maestria esta partida, assim como o professor me ensinou. Mas como o futebol é uma caixinha de surpresas, caso tudo dê em zebra, prometo pendurar minhas chuteiras e não macular mais este sagrado território para o clube dos bolinhas.

Não é segredo para ninguém que a Copa das Confederações servirá de amistoso para a Copa do Mundo em diversos setores. Todos estão de olho no desempenho do Brasil diante da aplicação dos rigores do padrão ‘Fifa de ser’. Daí um bola fora ou uma bola dentro envolve a credibilidade do país no mata-mata mundial de 2014. Incontáveis produtoras e emissoras de TV de toda parte do mundo já estão em solo brasileiro pesquisando e documentando em vídeo a tríade perfeita: Brasil, futebol e cultura. Querem saber como temos os melhores jogadores do mundo, os torcedores mais aficionados e a paixão futebolística arraigada em nossas entranhas sem o mínimo de padrão Fifa. Eis a questão, diria Hamlet. Trata-se de uma incógnita existencialista sem respostas plausíveis; é o jeito brasileiro de ser. O que dizer de um país que fala o tempo todo ‘em’ e ‘com’ futebol. Para atestar o que digo veja quantas expressões desta paixão nacional estão no vocabulário do brasileiro e consequentemente neste texto.

Aparentemente demos uma chapuletada no placar; a primeira partida no novo ‘Maraca’ contra a Inglaterra superou as expectativas. Depois de receber uma liminar nos 45 minutos finais do segundo tempo questionando irregularidades na reforma recente, o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo, o governo do estado do Rio de Janeiro e a CBF deram conta do recado. “Nada de abrirmos o bico!”, diriam os cartolas.

É, para o bem ou para o mal, parece que chegou a hora de parar de imaginar…

Inté!

4 respostas para “ABC do futebol”

  1. Elizabeth Costa disse:

    está chegando a copa hora de marcarmos um golaço ou não.. o time não é só aquele q estará no campo, mas também nós cidadãos e políticos q fazem desse país um lugar melhor!!!
    Acredito q teremos alguns problemas, mas com o famoso jeitinho brasileiro td se resolve!!
    ótimo post profª saudades das suas aulas!

  2. Samuel Elias disse:

    Quanto à “paixão futebolística arraigadaem nossas estranhas”, concordo. Mas faz um bom tempo que não temos os melhores jogadores do mundo, e nunca tivemos os torcedores mais aficionados.
    Basta olhar para nossos vizinhos sul-americanos e para países europeus como Inglaterra e Alemanha para perceber o que realmente significa ser aficionado.

  3. Bruno Dionisio da Silva disse:

    Nossa vou confessar uma coisa essa questão do futebol, e das Copas das Confederações e de 2014 têm causado uma verdadeira revolução dentro de mim,rs,rs. Eu nunca entendi e gostei tanto de futebol como agora, bem na verdade eu tenho tentado aprender e entender sobre futebol, que como qualquer outro esporte tem suas particularidades. Tenho acompanhado na medida do possível os noticiários sobre o esporte, lendo revistas especializadas, assistido com dedicação aos jogos (Grito, torço, esbravejo a nosso favor). O certo é que nossos sentimentos pelo futebol não podem nos cegar diante dos problemas que o nosso país enfrenta. Realmente nossa estrutura para comportar eventos como esses não estão cem por cento, mas como brasileiro que sou estou otimista, e torcendo para que tudo ocorra da melhor forma possível, e que a nossa imagem lá fora não fique tão arranhada assim. E que os nossos problemas internos não sejam esquecidos pelos nossos governantes, afinal quando as copas, e as olimpíadas acabarem o nosso país continuará vivo precisando de atenção, e de soluções para os seus problemas mais urgentes como saúde, educação, transportes e assim vai…

  4. o site esta ótimo, ta de parabens! o novo design ficou otimo!

Deixe uma resposta

ASSINE O FEED RSS

Acompanhe nosso blog pelo feed

O BLOG

O objetivo central do veículo é estimular o senso crítico e o poder de reflexão de seus leitores sobre temas que transitam entre conhecimentos científico e de caráter geral.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

TAGS