Não curti!

15/mar/2013

A eleição do Pastor Marco Feliciano como novo presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal foi o último balde a ser chutado na consciência crítica do cidadão brasileiro. A atitude do Governo, condenada pelas mais diferentes instâncias da sociedade civil, provou que o clã político deste país está pouco se lixando para temas caros à democracia, no caso a defesa dos Direitos Humanos.

Confesso que eu não tinha opinião formada a respeito do tal pastor. Mas bastou assistir a um desses vídeos que estão circulando na Internet para sentir uma espécie de medo da estrutura política do nosso país. E se, quem paga ao flautista, em geral, dá o tom da melodia, confesso que lamentei termos chegado a este marco, ou melhor, ao Marco.

É impossível admitir que alguém que condena negros e homossexuais como amaldiçoados e doentes, respectivamente, possa ser capaz de defender minorias. Não dá para aceitar passivamente a audácia dos políticos que impõem seus conchavos partidários goela abaixo da população.

Os brasileiros já deram sinais claros do poder de mobilização da opinião pública e desta vez não será diferente. Basta lembrarmos a conquista recente presente na implantação da Ficha Limpa, seja via online ou presencialmente. O tema, definitivamente, entrou na agenda de todos.

No caso do distinto Pastor, a sua conduta amoral e antiética pode, por si só, servir como quebra de decoro parlamentar. Sim! Confira nos tais vídeos que circulam por aí como ele é hábil ao solicitar contribuições financeiras de seus fieis.

Se você também não curtiu a conivência do Governo com a indicação nada feliz do Feliciano, compartilhe este texto em suas redes sociais e espalhe por aí, sites que estão recebendo assinaturas para a destituição do “nobre” presidente-pastor, como no link:

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=CDH2013.

Inté!!!

4 respostas para “Não curti!”

  1. elizabeth disse:

    eu também não tinha uma opinião formada sobre o Feliciano e muitas vezes quando li o nome dele li Fulano…
    e pra mim ele é isso um Fulano preconceituoso que não devia defender os direitos humanos já que não os respeita. Mas o povo vai mudar isso, não podemos deixar que uma pessoa dessas, porque faz parte de um conchavo, seja presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal. Já assinei a petição

  2. Ricardo disse:

    Curti seu texto, mas não curti a nomeação do Pastor Marco Feliciano.
    Não curti os políticos que simplesmente articularam toda essa situação por mero favorecimento pessoal.
    Não curti ser feito de palhaço e acredito que muitos também não.
    Abs.

    Ricardo

  3. Bruno Dionisio da Silva disse:

    Não é à toa que a cada eleição que passa sempre ouvimos de algumas pessoas comentários, para pensarmos bem antes de escolhermos nossos representantes sejam eles no governo municipal, estadual ou federal.
    Este fato que estamos enfrentando com esse deputado infelizmente, tem que nos servir com lição para não repetirmos os nossos erros. Digo nós porque somos todos responsáveis pelo nosso voto, seja ele consciente ou não. Política é um assunto sério, e temos que nos engajar sim. Afinal, são eles os políticos, que vão elaborar e implementar as leis, os direitos, os deveres que teremos que seguir. Tomara que ainda haja tempo para revertemos essa situação, não podemos permitir que uma pessoa como essa, que tenha essa visão de mundo, que não respeita o direito de existir de cada ser humano seja o presidente de uma Comissão que busca justamente o respeito e a igualdade entre as minorias e a sociedade como um todo, que busca o respeito pelo ser humano como ele é.

  4. Cristina Vardaris disse:

    Infelizmente em nome de Deus, da paz, moral e bons costumes, cada vez mais, estamos elegendo representantes de igrejas e afins. O governo deve ser laico, independente da crença religiosa, pois assim não favoreceria grupos particulares e certamente não ouviríamos frases que nos causam indignação.

Deixe uma resposta

ASSINE O FEED RSS

Acompanhe nosso blog pelo feed

O BLOG

O objetivo central do veículo é estimular o senso crítico e o poder de reflexão de seus leitores sobre temas que transitam entre conhecimentos científico e de caráter geral.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

TAGS