Memes me!

11/abr/2012

Como muitos dos meus amigos na rede social Facebook sabem, sou assíduo frequentador dessa mídia digital. Sempre insiro vídeos, matérias científicas, imagens interessantes, mas NUNCA provérbios de autoria duvidosa (estou convicto que menos que 10% dos que postam verificam a correta procedência daquelas epígrafes), pensamentos filosóficos de portas de banheiros públicos, ou fotos de animais dilacerados e/ou mutilados.

Mas alguns itens da mídia Facebook realmente me chamam a atenção pela ampla divulgação como ferramenta linguística (me perdoe Prof. Carlos Andrade, se não apliquei a classificação correta), ironia atrelada e pela proliferação de seu uso. Recentemente, os que mais me surpreendem são os memes. Os memes são aquelas expressões faciais caricatas – “carinhas” – que são comumente inseridas em pequenas histórias ou associadas a fotos curiosas, mas que incrivelmente revelam uma mesma percepção sensorial ao sugerirem um repetido comportamento emocional nestas diferentes condições. Muitas matérias que discutem a origem dos “memes” citam o livro “O Gene Egoísta”, de Richard Dawkings, como referência. Segundo a definição de Dawkings, um meme seria: “(…) uma unidade de evolução cultural que se propaga de indivíduo para indivíduo”. Infelizmente, não li esse livro e não posso tecer comentários mais aprofundados sobre o assunto, mas que sua crescente aplicação sugere exatamente essa definição, isso é inegável.

Alguns memes são, aparentemente, os favoritos dos usuários da rede Facebook. Veja por exemplo, o “Forever Alone”. A caricatura não possui um traço firme, simétrico e é composta por elementos complexos para justamente, mostrar a amargura que simboliza: a (própria) ironia de se sentir rejeitado, de não ser bem apreciado pelo sexo oposto (ou o mesmo sexo, sem preconceitos). A pseudo-felicidade da condição de eterna(o) solteira(o) é expressa por um sorriso preso quase “davinciano” (inventei o termo agora!) e olhos atordoados, como saídos de um transe provocado pela recém investida frustrada com a(o) pretendente.

Outro meme muito popular é o “Troll Face”. Revela uma ação sarcástica, meio “malandra” e descompromissada. Muitos dizem, inclusive, que esse meme é típico do comportamento brasileiro, aquele que gosta de levar vantagem em tudo, certo? (seguindo a famosa Lei de Gérson, pobre jogador amaldiçoado por aquele comercial). Algumas das aplicações mais comuns desse meme envolvem atividades acadêmicas/escolares, ainda mais considerando o público majoritário da mídia Facebook:

Vixe, sabia 90% da matéria da prova, mas não caiu nada daquilo! Ainda bem que meu namorado só tinha estudado 10%…” .

O uso dos memes realmente virou uma febre que agora, tem vencido as próprias fronteiras do Facebook, e essa própria matéria aqui prova isso! Atualmente, muitos jovenzinhos tentam criar seus próprios memes, esperando uma notoriedade maior que os 15 minutos prometidos por Andy Warhol nos anos 70. A proliferação de seus memes significa o reconhecimento de seu “trabalho”, de sua inventividade e criação, difundida no meio mais importante para sua auto-afirmação: seus pares, amigos e inimigos de sua mesma faixa etária. De qualquer maneira, essa simbologia representa uma nova versão de comunicação, de Linguagem e que deve ser considerada no contexto cultural recente. Do mesmo modo, acho que cada um de nós tem o seu meme favorito, aquele que reflita nossa personalidade e assim nos defina para uma direta e contundente criação de nossa imagem. Confesso que eu também tenho o meu favorito: é o “challenge accepted”!

Acho fantástica a pluralidade da comunicação e seu dinamismo, em qualquer mídia ou veículo. Gostaria de estudar mais sobre isso. Interajam, meus amigos! Abraço

32 respostas para “Memes me!”

  1. Americo disse:

    Ótimo texto, Derp!

  2. Carlos Andrade disse:

    Olá amigo blogueiro,

    Belo texto, além de elucidar dúvidas sobre processos comunicativos na internet, você construiu uma análise discursiva muito boa.
    Comunicar é fundamental, marcar o espaço da comunicação é um outro fenômeno social bastante importante. Os Memes mostram o desejo do enunciador de mostrar sua marca, seu espírito inventivo.
    Olhando para alguns deles fico me reprovando por não ter guardado os desenhos que fiz durante o ensino fundamental e médio. Nada de ficar fazendo conta de idade, hein? Mas eles serviriam para agora, pois naquele tempo todos diziam que eu não tinham nenhuma aptidão para a arte… rs. Tolos e preconceituosos… Salvo pela internet e pelos movimentos de vanguarda, vou inventar pelo menos uns três Memes.
    Abraços e parabéns pelo post.

  3. Amanda disse:

    Os memes trabalham com a expressão facial,já que a mesma diz muito sobre a opinião das pessoas sobre algo. Algumas coisas são mais bem expressas em palavras,já outras são mais bem entendidas em imagens,já que cada meio tem suas propriedades próprias…
    Dada a velocidade da comunicação da internet,as pessoas começam a adicionar nessa comunicação elementos do diálogo presencial.A comunicação na internet é tão rápida que é como se estivessem falando,e na fala tem questões de identidade de grupo,etc. Adicionar expressão facial (como as que têm nos memes), na minha opinião, tem a ver com isso. Os emoticons auxiliam da mesma forma.Viajei,rs. Bj

    • Marcelo Barros disse:

      HAhahahahaha, seu comentário foi super-pertinente, Amanda! (“viajei”, foi impagável!!!). A criação desses novos elementos vem de encontro à inacreditável velocidade de transmissão de informações na mídia digital. Não dá tempo de interpretar aquela frase pelas diferentes possibilidades que ela poderia transmitir: inserir um “meme”, exclui todas as outras possibilidades e define, de uma só vez, a intenção da sentença: ironia, sarcasmo, amargura, etc. Viajei, também! hahahaha, BJ

  4. Carlos Andrade disse:

    Macelo, vc me deu uma super ideia, já vou identificar um orientando para fazer uma pesquisa sobre o discurso argumentativo verbo-visual produzido pelo uso dos Memes. Nosso blog é cultura, e tb fonte de pesquisa, abração.

  5. Natália Rodrigues de Araújo disse:

    S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L
    Heis que fala uma viciada nata em memes, presentei um amigo com uma xícara do “fuck yeah”, e confesso que por vezes me pego rindo alto com essas ilustrações iradíssimas, e pior, me pego entrando no face e abrindo apenas os posts com memes…rs
    Ótimo texto e reflexão sobre essa tão criativa e inovadora comunicação.
    Abcs

    • Marcelo Barros disse:

      Puxa, obrigado pelas suas gentis palavras Natália! Tenho que confessar que também começo a verificar os posts atuais pelas historinhas com memes! Abrç

  6. Ludmila disse:

    Haha.. só vocês mesmo Marcelo, arrasou :D

  7. Juliana F Lima disse:

    prof..qdo puder..e se quiser..eu te empresto, o livro, ao qual vc se referiu…um gene egoista..muito bom…rsrs…

  8. Sofia T. Gonsevski disse:

    Incrível o poder de um meme nos meios de comunicação atuais!E ainda são capazes de representar em suas tirinhas, algumas situações inusitadas do cotidiano do humano moderno(em minha opinião). Apesar da data da postagem ser de 2012, hoje ainda vemos esses “carinhas” na internet e fora dela, sejam eles estampados em capas de caderno, camisetas, bonés, canecas, moletons, sapatos, mochilas entre outros “cacarecos”, inclusive de nossos memes brasileiros (morre diabo e a dupla para nossa alegria por exemplo).

    Parabéns pela postagem!

  9. Pedro disse:

    Realmente é incrível o poder de virilização dos memes. E essas “Carinhas” são responsáveis por um elevado número de compartilhamentos e curtidas nas Redes Sociais.

    Parabéns pelo ótimo artigo!

  10. Duda disse:

    Aaaai, amo os memes. O troll face e o forever alone são os mais lindinhos. :)

    Beijos,

  11. Karol disse:

    Esses memes são demais!

  12. Larissa disse:

    Memes são muito bons. Uma excelente forma de exaltar algumas expressões tão comuns em nosso dia a dia.

  13. Carlos disse:

    Há várias tirinhas com memes. Ótima forma de humor e expressão!

  14. Bernardo disse:

    Nunca gostei desses “memes”, sempre os achei sem graça, não sei porque.

  15. Aussie Moist disse:

    Acho que o uso dos memes em blogs é uma ideia super legal de “quebrar o gelo”e da um doque de humor. Com um pouco de criatividade da pra criar uns memes do dia dia super comicos.

  16. O assunto dos memes foi como se fosse um virus no passado mas agora nao vejo muitos posts de memes no facebook.

  17. Bia disse:

    Eu sou literalmente apaixonada pelos memes !

    Acredito que hoje em dia, eles são ótimos atrativos para quem trabalha através das mais variadas Mídias Sociais (Páginas de Fãs, Vlogs, Blogs etc…)

    Eles são capazes de atrair e manter a audiência com muito mais facilidade através das tirinhas… De alguma forma, eles conseguem gerar uma ligação com o usuário de maneira mais efetiva.

    Já vi inclusive, algumas chamadas para palestras sobre o uso desses artíficios para Social Mídia de Redes de Empresas.

  18. Valter Ribeiro disse:

    Ótimo texto. Memes são ótimas formas de humor, melhores que vídeos, na minha opinião.

  19. Maria disse:

    Os memes sempre foram algo engraçado, porém não vejo mais com tanta frequencia como antes. Hoje temos outros tipos de virais na internet.

  20. Sonia disse:

    Conheci os memes primeiramente no facebook com um carinha sempre rindo e o que estou percebendo agora é a diminuição dele na internet Infelizmente.

  21. Natália Araújo disse:

    Incrível como personagens fictícios de animação interferem tanto na percepção de contextos culturais, além de propor ao público uma maneira fácil de manifestação de determinados assuntos nos diverte!

  22. Realmente Memes são um ferramente que transmite muita informação, principalmente de ironia, somente com a utilização de imagens.

  23. Thiago Ferreira disse:

    Os Memes estão se tornando quase uma arte, é possível abordar vários temas usando somente as imagens.

  24. Larissa disse:

    O brasileiro e a sua criatividade impar, sem dúvida cada dia surge memes melhores que os outros.

  25. cayres disse:

    Legal esse artigo!

Deixe uma resposta para Valter Ribeiro

ASSINE O FEED RSS

Acompanhe nosso blog pelo feed

O BLOG

O objetivo central do veículo é estimular o senso crítico e o poder de reflexão de seus leitores sobre temas que transitam entre conhecimentos científico e de caráter geral.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

TAGS