Depois de ir ao médico, fazer alguns exames e saber que você está com 240 de glicose e 240 de trigliceres há uma percepção clara de que descuidamos da saúde.

Calma, ainda há muito tempo para retomar algumas práticas importantes e mudarmos o percurso de vida, garantindo uma recuperação apropriada.

Segundo alguns médicos, quanto à alimentação, o fato de ingerir menos açúcar pode fazer imediatamente uma grande diferença. No entanto, outras preocupações são necessárias, tais como diminuir carboidratos como farinhas e massa em geral. Tristeza para quem gosta da bela macarronada da mama.

Quando lemos o resultado dos exames, a gente se vê em uma situação que até fica com certo receio de comer qualquer coisa. Sempre fica a pergunta: será que se eu comer tal coisa, minhas taxas aumentam? Nesse mundo de taxas, ficamos apavorados quando qualquer uma começa a subir.

Bem, meu médico me deu uma lista de alimentos que seriam saudáveis, inclusive para um tratamento em que se espera abaixar essas taxas. Diga-se de passagem, a maioria eu quase não comia. Não vou dizer que são ruins (eca!!!, não posso escrever isso aqui!). No entanto, ordem médica é para ser cumprida.

Se fosse apenas isso, tudo bem. Mas, nessa vida corrida, “nada é só isso”, disse ele. Tem de manter, ainda, um peso corporal saudável. Disse eu para ele: “ai meu Deus”. Olho no espelho e a não tão velha barrinha grita, não de fome, mas se sente apertada naquele cinto que quer escondê-la. Lá vamos nós para os fundamentais exercícios físicos. Segundo alguns especialistas, 30 minutos diários para evitar doenças e de 60 a 90 para perder peso. Bem que leitura poderia ajudar nesse processo. Tantos anos lendo para perder algumas gramas. Isso não vale… Até pensei que exercícios de mandíbula contavam. O doutor foi categórico: “esses, você deve diminuir imediatamente”, rs.

Bem, estou escrevendo esse post para alertar a todos que não importa alcançar qualquer lugar sem saúde. Tenho certeza que isso não satisfará plenamente nenhum objetivo. É possível ajustar o nosso modus operandi, o nosso dia a dia, para que ganhemos considerável tempo em nossa vida. Por isso, não esqueçam: alimentação saudável e exercícios rotineiros para manter a forma são fundamentais, quanto mais cedo percebemos isso, as coisas no futuro ficam melhores.

Procure seu médico para maiores informações. Façam exames de rotina.

Não esqueçam que a Universidade tem Programas na Extensão relacionados a serviços de saúde que atendem as comunidades interna e externa, entre elas: Odontologia, Fisioterapia, Nutrição, Complexo Esportivo, Psicologia e Enfermagem.

Vamos lá, todos nós, firmes e avante…

3 respostas para “Alimentação saudável e exercício físico: necessidades reais”

  1. [...] Em seu último post, o colega blogueiro Carlos Andrade utilizou seu próprio exemplo para propagar os cuidados com a alimentação e a prática de atividade física como forma de preservar uma boa saúde. A mudança de hábitos foi recomendada por seu médico após a constatação de que alguns sinais não estavam bem, tais como o tamanho da circunferência abdominal e a glicemia elevada (“240 de glicose”). Estes sinais estão associados a um problema no metabolismo que faz com que o açúcar não seja transportado adequadamente aos tecidos após uma refeição, acumulando no sangue. A alta concentração de glicose sanguínea leva a uma doença grave chamada diabete, que aumenta os riscos de a pessoa sofrer ataque cardíaco, insuficiência renal, cegueira e infecções. Há dois tipos de diabetes, o tipo 1 em que o corpo para de produzir insulina, hormônio responsável pelo transporte da glicose para os tecidos, e o tipo 2 em que a insulina pode estar até presente, mas o organismo desenvolve uma resistência à ação do hormônio. [...]

  2. eu achei a pesquisa mito enteresante me ajudou muito com meu trabalho escolar e com minha alimentação tbm, essa pesquisa é o maximo !!!!

  3. Estava limpando meus emails hoje e vi esse artigo que uma amiga me enviou a alguns anos atrás. Reli o artigo e notei uma frase que soa contraditória com um treinamento que estou fazendo já algum tempo:
    “Segundo alguns especialistas … de 60 a 90 (minutos) para perder peso.”

    Isso não é mais verdade. Hoje há treinos de alta intensidade e de curta duração que está tornando as pessoas mais saúdaveis com menos de 10 minutos por dia. Interessante que no final do artigo você colocou:
    “É possível ajustar o nosso modus operandi, o nosso dia a dia, para que ganhemos considerável tempo em nossa vida.”

    Então com um treino curto mas correto você economiza 50 minutos por dia! Por experiência própria sei que isso é muito tempo! O treino que estou fazendo é explicado nesta página http://omega3emagrece.com/queima-de-48-horas/

    Parabéns pelo seu blog. Beijos

Deixe uma resposta

ASSINE O FEED RSS

Acompanhe nosso blog pelo feed

O BLOG

O objetivo central do veículo é estimular o senso crítico e o poder de reflexão de seus leitores sobre temas que transitam entre conhecimentos científico e de caráter geral.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

TAGS