A Lei Geral da Copa, ainda em discussão no Congresso, tem gerado polêmicas próprias de final de mundial. Literalmente, tem embolado o meio de campo, como dizem os admiradores desta paixão nacional. Entre os impasses que têm levado cartão vermelho está a questão da meia-entrada. Para o ex-ministro do esporte, deposto recentemente, a concessão deveria ser válida apenas para os idosos. O bola da vez, ou melhor, o atual ministro, defende a meia-entrada para estudantes e ainda justifica sua opinião ao relembrar os tempos áureos de sua militância estudantil junto à UNE. Enquanto torcidas favoráveis e contrárias disputam a vitória, nos resta aguardar o apito final do verdadeiro juiz desta partida: a Câmara dos Deputados; cabe a ela rever a Lei Geral de um evento que bate a nossa porta em 2014.

Enquanto isso não acontece, vale dar um drible no cerne da questão e discutir, brevemente, os argumentos que estão por trás da defesa e da oposição à meia-entrada concedida aos estudantes.

Sabemos que a meia-entrada é uma das grandes conquistas do movimento estudantil brasileiro e que pode facilitar o acesso a eventos culturais determinantes para a formação dos jovens. Também sabemos que o preço de alguns espetáculos no Brasil é descabido, caso compararmos seu valor ao praticado em outros países. Quem costuma a ir a shows sabe bem do que estou falando. Sem a meia-entrada, o acesso ao cinema, ao teatro e demais espetáculos seria negado a milhões de estudantes brasileiros.

Sob outro ponto de vista, em alguns casos, a meia-entrada é uma ilusão. Afinal, alguns produtores culturais dobram o preço de seus espetáculos para evitar prejuízos. Assim, todos pagam mais, inclusive o estudante. Outro ponto preocupante é o aumento da falsificação de carteiras de estudantes no Brasil. Tem gente exibindo carteirinhas por aí sem nunca ter passado na frente de uma instituição educacional nos últimos dez anos. Motivo de vergonha alheia, tal fraude será inevitável num país em pleno êxtase futebolístico. Então, o que fazer? Confesso que não temos a resposta definitiva. Aliás, assumir um posicionamento aqui, seria tão complicado quanto afirmar que uma partida de futebol ou um show do Black eyed peas não são eventos culturas dignos de meia-entrada.

5 respostas para “Vai de meia ou inteira?”

  1. steph disse:

    Meia entrada é uma ilusão, tanto que cada vez mais cartoes de crédito, seguros começam a dar 50% de desconto em eventos culturais. Para mim, tinha que abolir tudo e colocar um valor só (que obviamente seria mais baixo que o integral) justamente para não desprevilegiar ninguém, mas isso seria bem complicado.

    • Chikodili disse:

      Lindinha, fiz uma visita clmpoeta, fiquei encantada com sua criatividade, seu estilo, seu charme e sua vibrae7e3o, mas claro que nada disso fica razoavel que seja, quanto mais bem na sua titia aqui, lindinha, gordinha e gostosinha hahaha, o que na verdade acho uma sacanagem porque as gordinhas como eu, sua me3e, e quase todas as suas tias tambe9m merecem a sua atene7af5 . Que tal o desafio ???Mil beijos e parabenssssssssssssp.s. meia cale7a rasgada .ai meu Deus !!! rs, vc sabe ne9, parei le1 no seculo passado

  2. Tatiane disse:

    O problema é que vivemos em um país onde todos querem tirar vantagem… Podemos tirar a meia entrada, mas claro que o valor dos ingressos não seriam reduzidos, o grande problema é esse… se vivessemos em um país onde a cultura fosse valorizada não estaríamos discutindo esse assunto, afinal de contas não apenas os estudantes ou idosos deveriam ter acesso a cultura, todos deveriam ter esse “privilégio”.
    E outra questão é… este assunto só está em pauta por conta da realização da copa do mundo em nosso país. Os estudantes lutam anos pela conquista de um direito e apenas porque vêm algumas pessoas jogar bola em nosso país por 1 mês, um unico mês e devemos mudar as leis conquistadas com tanto esforço??? E depois… como ficamos??? reestruturamos as leis do pais para vivermos pós copa do mundo????
    Minha opinião não é contra e nem favorável a meia entrada para estudantes. Sou favorável ao acesso cultural para todos e a um país que não viva em função apenas de uma copa, mas sim a favor de sua nação.

  3. Peper disse:

    Mesmo o CCJ aprovando o estatuto da juventude nada foi falado a respeito dos 50%. continua do mesmo jeito

  4. ps vita disse:

    50% de desconto é mentira, nao existe almoço gratis. Esse lance de 50% eh so pra politico sujo ganhar voto.

Deixe uma resposta

ASSINE O FEED RSS

Acompanhe nosso blog pelo feed

O BLOG

O objetivo central do veículo é estimular o senso crítico e o poder de reflexão de seus leitores sobre temas que transitam entre conhecimentos científico e de caráter geral.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

TAGS